Medicina - IMEPAC

Medicina

O curso oferece uma matriz curricular com foco no desenvolvimento de habilidades e competências necessárias para que o futuro médico possa atuar com profissionalismo, ética e visando a Atenção Integral à Saúde da Pessoa, em todos os ciclos de vida. O currículo é misto, com utilização de metodologias ativas de ensino-aprendizagem e aulas expositivas e dialogadas.

  • 6 anos
  • Presencial
  • Graduação Presencial

Sobre o Curso

O currículo do curso de Medicina do IMEPAC Centro Universitário é baseado em competências e tem diversas metodologias ativas de ensino-aprendizagem na sua estrutura curricular. Destaca-se o uso de metodologias para grandes grupos como Team Based Learning e Flipped Classroom. Já para pequenos grupos, são realizadas atividades como oficinas de trabalho, utilização da espiral construtivista, viagem educacional, além da simulação realística.

A simulação é um dos pilares do nosso curso de Medicina, e tem por base o aprendizado experiencial vivenciado pelos estudantes, bem como treinamento de habilidades técnicas e de soft skills. As atividades são realizadas em uma estrutura moderna com tecnologia de ponta, no Centro de Simulação Realística do IMEPAC, o maior da América Latina.

Além da estrutura física e tecnológica, o IMEPAC Araguari filiou-se, com exclusividade no Brasil, ao Center for Medical Simulation (CMS), instituição americana situada em Boston – MA, que conta com diversos Faculty da prestigiada Harvard Medical School.

O currículo do curso está organizado de forma a proporcionar ao estudante experiências práticas em cenários reais dentro da rede de assistência que compõe o Sistema Único de Saúde (SUS) do Brasil, como a Estratégia de Saúde da Família, Unidades de Pronto Atendimento (Urgência e Emergência), Hospital Universitário, dentre outros, o que faz do curso uma referência na região na formação de médicos.

 

Conheça nossa estrutura:

Ambulatório próprio com 29 especialidades médicas

Maior Centro de Simulação Realística da América Latina

Laboratórios Especializados do Curso

Duração: 6 Anos
Carga Horária Total: 8.220 horas
Turno de Funcionamento: Integral – Semestral
Tempo de Integralização: Mínimo: 12 Semestres; Máximo: 18 Semestres
Titulação: Bacharel em Medicina (Médico)

Ato autorizativo: Reconhecimento
Documento legal: Portaria SERES 867 de 09/11/2015
Publicação: Publicada no DOU em 13/11/2015
Publicada no DOU em 13/11/2015

Conforme disposto na Resolução CNE/CES nº 3/2014 de 20 de junho de 2014 o curso de Medicina do Instituto Master de Ensino Presidente Antônio Carlos – IMEPAC Centro Universitário, modalidade presencial, tem como perfil profissional um médico com formação generalista, humanista, crítico, reflexivo, ético e capacitado a atuar nos diferentes níveis de atenção à saúde, com ações de promoção, prevenção, recuperação e reabilitação da saúde, nos âmbitos individual e coletivo, com responsabilidade social e compromisso com a defesa da cidadania, da dignidade humana, da saúde integral do ser humano e tendo como transversalidade em sua prática, sempre, a determinação social do processo de saúde e doença, considerando as dimensões da diversidade biológica, subjetiva, étnico-racial, de gênero, orientação sexual, socioeconômica, política, ambiental, cultural, ética e demais aspectos que compõem o espectro da diversidade humana que singularizam cada pessoa ou cada grupo social.

Espera-se, ainda, que o egresso estabeleça vínculo com a população de Araguari e microrregião ou qualquer localidade em que for atuar e conheça suas necessidades de saúde, permitindo maior comprometimento e estímulo para sua fixação nestas localidades, contribuindo para a qualificação do sistema de saúde.

Compreende-se que o egresso formado no curso de Medicina do IMEPAC Centro Universitário deve possuir competências e habilidades nas Áreas de Atenção, Gestão e Educação em Saúde para exercer com excelência a prática da Medicina, a saber:

1 – ATENÇÃO À SAÚDE
I. Acesso universal, sem privilégios nem preconceitos de qualquer espécie e tratando as desigualdades com equidade, levando em consideração as prioridades definidas pela vulnerabilidade e pelo risco à saúde e à vida, respeitando os princípios que regem o Sistema Único de Saúde;

II. Integralidade e humanização com cuidado centrado na pessoa, respeitando as normas, valores culturais, crenças e sentimentos do usuário sob cuidado, sua família e comunidade, com uma percepção abrangente do ser humano e do processo saúde doença, para além do reducionismo biológico, incorporando as suas dimensões psicológicas, sociais e ecológicas;

III. Construção de projetos terapêuticos compartilhados, envolvendo diversos membros da equipe de saúde, com estímulo ao autocuidado e a autonomia das pessoas, famílias, grupos e comunidades e reconhecendo os usuários como protagonistas ativos de sua própria saúde;

IV. Ética profissional fundamentada nos princípios éticos e bioéticos, com tomada de decisões e ações compartilhadas baseadas nas melhores evidências científicas, na escuta ativa e singular de cada pessoa, família, grupos ou comunidades, em defesa da vida e dos direitos das pessoas, assegurando, desta forma, o respeito, a confidencialidade, a segurança e participação do usuário nas decisões individuais e coletivas no que se refere à saúde;

V. Segurança na realização de processos e procedimentos, referenciados nos mais altos padrões da prática médica, de modo a evitar riscos, efeitos adversos e danos aos usuários, a si mesmo e aos profissionais do sistema de saúde, com base em reconhecimento clínico-epidemiológico, nos riscos e vulnerabilidades das pessoas e grupos sociais;
VI. Preservação da biodiversidade com sustentabilidade, de modo que, no desenvolvimento da prática médica, sejam respeitadas as relações entre ser humano, ambiente, sociedade e tecnologias, e contribua para a incorporação de novos cuidados, hábitos e práticas de saúde;

VII. Capacidade de comunicação compreensível, garantindo a inclusão de pessoas com deficiência com empatia, por meio de linguagem verbal e não verbal e estímulo ao relato espontâneo com a pessoa sob cuidado, seus familiares, com a equipe interprofissional e com a comunidade;

VIII. Efetividade no registro de documentos essenciais na prática médica, como prontuários, prescrições e relatórios, e o domínio de tecnologias de comunicação e informação (TICs);
IX. Capacidade de trabalho interdisciplinar de forma integrada, horizontal e cooperativa com objetivos e responsabilidades comuns entre equipe e centrado na pessoa sob cuidado, na família e na comunidade;

X. Busca por sua própria saúde física e mental através de hábitos e vida saudáveis, do autoconhecimento, da capacidade de mediar conflitos nas relações intra e interpessoal e ser gestor do seu tempo;

XI. Competência técnica plena para prestar assistência integral, individual e coletiva, com qualidade e resolutividade, em todos os níveis de cuidado à saúde dos sistemas público e privado, com ênfase no atendimento primário no Sistema Único de Saúde;

XII. Domínio da aplicação do método clínico para realizar anamnese organizada e exame físico com destreza, solicitar e interpretar exames complementares para elaboração de diagnóstico(s), prognóstico(s) e plano terapêutico apropriado, individualizado e compartilhado com uso de pensamento crítico, raciocínio clínico e evidência científica, considerando condições biopsicossociais, nível de atenção do sistema de saúde e relação custo benefício dos procedimentos indicados.;

XIII. Compreensão das Redes de Atenção à Saúde, da Clínica Ampliada, das políticas públicas, e dos programas, das ações estratégicas e diretrizes vigentes, visando a integralidade da assistência na promoção, prevenção, e reabilitação da saúde respeitando as características e necessidades sociais, econômicas, demográficas, culturais e epidemiológicas da região, em nível individual e coletivo; e
XIV. Conhecimento clínico-epidemiológico de riscos e vulnerabilidades das pessoas e grupos sociais possibilitando a realização de atendimentos e procedimentos com segurança para evitar riscos, efeitos adversos e danos aos usuários, a si mesmo e à equipe profissional do sistema de saúde.

2 – ÁREA DE GESTÃO EM SAÚDE
I. Gestão do Cuidado, com o uso de saberes e dispositivos de todas as densidades tecnológicas, de modo a promover a organização dos sistemas integrados de saúde para a formulação e desenvolvimento de Planos Terapêuticos individuais e coletivos, com utilização dos preceitos da Clínica Ampliada como forma de garantia da saúde na perspectiva biopsicossocial;

II. Capacidade de tomar decisões compartilhadas com usuário, família, comunidade e equipe de saúde, contextualizadas pelo uso de indicadores, melhores práticas e evidências científicas, com análise crítica das políticas públicas sociais e de saúde, visando eficiência e custo efetividade no uso apropriado de recurso humano, insumos, medicamentos e tecnologia;

III. Valorização da Vida, com a abordagem dos problemas de saúde recorrentes na atenção básica, na urgência e na emergência, na promoção da saúde e na prevenção de riscos e danos, visando à melhoria dos indicadores de qualidade de vida, de morbidade e de mortalidade, sendo um profissional médico generalista, propositivo e resolutivo;

IV. Liderança exercitada na horizontalidade das relações interpessoais que envolvam compromisso, comprometimento, responsabilidade, empatia, habilidade para tomar decisões, comunicar-se e desempenhar as ações de forma efetiva e eficaz, mediada pela interação, participação e diálogo, tendo em vista o bem-estar da comunidade;

V. Liderança com habilidade em interação com as pessoas de forma empática, responsável, comprometida, participativa e dialogada, exercitada com análise dos contextos interno e externo que propiciem identificar obstáculos, oportunidades e potencialidades para a melhoria da organização do trabalho;

VI. Capacidade de trabalho em equipe, com a construção de uma relação ética, solidária e transformadora entre os sujeitos envolvidos e estimulo para formação de parcerias que aproxime instituições, serviços e outros setores envolvidos na atenção integral e promoção da saúde;

VII. Promoção da comunicação, integrando sempre que possível as novas TICs, para interação a distância e acesso a bases remotas de dados;

VIII. Participação social e articulada nos campos de ensino e aprendizagem das redes de atenção à saúde, colaborando para promoção da integração de ações e serviços de saúde nos diversos cenários de atuação;

IX. Atenção contínua, integral, de qualidade, boa prática clínica e responsável, incrementando o sistema de acesso, com equidade, efetividade e eficiência, pautando-se em princípios humanísticos, éticos, sanitários e da economia na saúde; e
X. Construção participativa do sistema de saúde, de modo a compreender o papel dos cidadãos, gestores, trabalhadores e instâncias do controle social na elaboração da política de saúde brasileira;

3 – ÁREA DE EDUCAÇÃO EM SAÚDE
I. Comprometimento com seu processo formativo, envolvendo-se em ensino, pesquisa e extensão, levando em consideração as mudanças sociais e científicas que afetam o cuidado e a formação dos profissionais de saúde, a partir de processos de autoavaliação e de avaliação externa dos agentes e da instituição, promovendo o conhecimento sobre as escolas médicas e sobre seus egressos;

II. Autonomia no processo de autoaprendizagem, como forma de construir sua identidade profissional, desenvolvendo a capacidade de “aprender a aprender” de forma permanente e continuada, com identificação de conhecimentos prévios, desenvolvendo a capacidade de formular hipóteses explicativas, buscando a curiosidade, formulando questões e buscando respostas cientificamente consolidadas, ressignificando os conhecimentos e criando a identidade profissional;

III. Aprendizado com autonomia e com a percepção da necessidade da educação continuada, a partir da mediação dos professores e profissionais do Sistema Único de Saúde;

IV. Responsabilidade com o aprendizado interprofissional, por meio da troca de saberes e reflexão da prática com os profissionais da área da saúde, respeitando o conhecimento prévio e o contexto sociocultural de cada um, contribuindo para o aprimoramento da colaboração e da qualidade da atenção à saúde;

V. Experiência e aprendizado em treinamento em ambientes protegidos e controlados, utilizando a simulação de fidelidade baixa, intermediária e alta, como suporte pedagógico, com o objetivo de identificar o erro, avaliá-lo a partir da reflexão e posterior modificação de suas práticas reais, garantindo maior segurança a pessoa sob seus cuidados e favorecendo a educação de profissionais de saúde;

VI. Responsabilidade e compromisso com a educação e treinamento das futuras gerações de profissionais, proporcionando benefícios mútuos entre os futuros profissionais, os profissionais dos serviços, aprimorando a colaboração e a qualidade da atenção à saúde;

VII. Desenvolvimento e realização de ações de educação em saúde, em nível individual e coletivo, voltadas para manutenção de hábitos saudáveis de vida, promoção da saúde e prevenção de doenças;

VIII. Compreensão da importância da preservação da biodiversidade com sustentabilidade no desenvolvimento da atenção integral à saúde, considerando as relações entre o ser humano, o ambiente, a sociedade e as tecnologias, como forma de incorporação de novos cuidados, hábitos e práticas de saúde;

IX. Domínio da língua franca e de uma língua estrangeira, de preferência língua inglesa, para manter-se atualizado com as evoluções teóricas e práticas da medicina, com os avanços tecnológicos da área, para se comunicar com profissionais de saúde de outras partes do mundo e para difundir internacionalmente as conquistas científicas brasileiras.

X. O curso de Medicina possui uma matriz de competência (ANEXO I), documento complementar ao PPC aprovado pelo Colegiado, no qual constam todas as ações chaves e o desempenho esperado do aluno em cada área de competência, observado o disposto no Capítulo II da Resolução CNE/CES nº 3/2014, matriz está amplamente divulgada entre docentes e discentes, sendo norteadora das ações de planejamento da verificação do rendimento dos estudantes e o desenvolvimento do perfil do egresso aqui proposto.

Nome: Prof. Dr. Marcelo Cardoso de Assis

Experiência Acadêmica:

  • Doutor em Medicina – Área de Concentração – Neurologia. Universidade de São Paulo (USP). Ano de Conclusão: 2000, Tese: Ecografia Transfontanelar com Fluxo a Cores em Recém Nascidos Prematuros. Orientador: Prof. Dr. Helio Rubens Machado.
  •  Mestre em Medicina – Área de Concentração – Neurocirurgia. Universidade de São Paulo (USP). Ano de conclusão: 2003. Dissertação: “Medida de Velocidade de Fluxo nas Artérias Cerebrais antes e após o Tratamento Cirúrgico da Hidrocefalia” – Orientador: Prof. Dr. Hélio Rubens Machado.
  •  Graduação em Medicina – Faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais – Belo Horizonte – MG. Ano de conclusão: 1979.
  •  Especialização em Neurologia – Modalidade: Residência Médica – Faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais – Belo Horizonte – MG. Ano de Conclusão: 1982.
  •  Especialização em Neurocirurgia – Modalidade: Residência Médica – Faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais – MG. Ano de Conclusão: 1982.
  •  Especialista em Neurocirurgia pela Sociedade Brasileira de Neurocirurgia e Associação Médica Brasileira.
  •  Especialista em Neurologia com registro no Conselho Federal de Medicina.
  •  Especialista em Neurocirurgia com registro no Conselho Federal de Medicina.

 

Experiência Profissional:

Acadêmica:

  • Professor Colaborador – Disciplina de Neuroanatomia da Faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais – Ano 1980 – Responsável: Prof. Augusto Virgílio Fonseca.
  •  Professor Colaborador – Disciplina de Neurologia da Faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais – Ano 1980 e 1981 – Responsável: Prof. José de Araujo Barros.
  •  Professor concursado da Disciplina de Neurologia do Departamento de Cirurgia da Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Uberlândia – Ano 1986 a 2011.
  •  Professor Convidado da Disciplina de Neurocirurgia do Departamento de Cirurgia da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo (USP) – Período de 1990 a 1994.
  •  Preceptor de Residência Médica em Neurocirurgia do Hospital de Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Uberlândia. Período de 1986 a 2002.
  •  Preceptor de Residência Médica em Neurocirurgia do Hospital de Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo (USP) – Período de 1995 a 2000.
  •  Preceptor Colaborador da Residência Médica em Radiologia – Setor de Ultrassonografia – do Hospital de Clínicas da Universidade Federal de Uberlândia – Período de 1990 a 2008.
  •  Professor Titular da Disciplina de Clínica Médica e Cirúrgica – Setor de Neurologia – da Faculdade de Medicina da Universidade Presidente Antonio Carlos – Período: desde 2009.
  •  Preceptor do Internato em Ambulatório Didático de Práticas Médicas – Setor de Neurologia – da Policlínica da Secretaria de Saúde do Município de Araguari e Faculdade de Medicina da UNIPAC – Período: desde 2009.
  •  Coordenador da Disciplina de Clínica Médica e Cirúrgica da Faculdade de Medicina da UNIPAC-Araguari (MG) – Período: de 2009 a agosto de 2012.
  •  Coordenador Geral do Internato.
  •  Avaliador de Artigos Científicos da Revista Médica “Arquivos de Neuropsiquiatria”, revista indexada nacional. Período: desde 1999.

Gestão no Ensino Superior:

  • Fundador e Coordenador do Setor de Neurossonografia do Departamento de Radiologia do Hospital de Clínicas da Universidade Federal de Uberlândia – Período 1988 a 2008.
  • Coordenador da Disciplina de Neurologia da Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Uberlândia (UFU) – Período de 1992 a 2002.
  • Membro Titular da Banca Examinadora do Concurso de Residência Médica na área de Neurocirurgia do Hospital de Clínicas da Universidade Federal de Uberlândia de Uberlândia (UFU) – Período: 1990 a 2000.
  • Presidente da Comissão Julgadora em Concurso Público Docente do Departamento de Cirurgia – Área de Neurocirurgia – da Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Uberlândia (UFU) – Realizado no período de 15 a 17 de dezembro de 1993.
  • Presidente da Comissão Julgadora em Concurso Público Docente do Departamento de Cirurgia – Área de Neurologia – da Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Uberlândia (UFU) – Realizado no período de 15 a 16 de abril de 1996.
  • Presidente da Comissão Julgadora em Concurso Público Docente do Departamento de Cirurgia – Área de Neurocirurgia – da Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Uberlândia (UFU) – Realizado no período de 15 a 17 de dezembro de 1993.
  • Membro da Comissão Julgadora em Concurso Público Docente do Departamento de Cirurgia – Área de Neurocirurgia – da Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Uberlândia (UFU) – Realizado no período de 27 a 28 de setembro de 2012.

Não Acadêmica:

  • Fundador e Membro da Primeira Diretoria da Associação Mineira de Médicos Residentes (AMIMER) – Belo Horizonte – 1980 a 1982.
  •  Vice-Delegado do Conselho Regional de Medicina de Minas Gerais – Seccional de Araguari (MG) – 1989 a 1990.
  •  Diretor Científico da Associação Médica de Araguari – Araguari (MG) – Gestão 1988 a 1990.
  •  Diretor Clínico do Instituto de Imagens em Medicina em Araguari – Araguari (MG) – Período: 2004 a 2010.
  •  Diretor Clínico do Centro de Tomografia Computadorizada em Araguari – Araguari (MG) – Período: 2000 a Maio de 2012.
  •  Médico Assistente do Serviço de Neurocirurgia do Hospital de Clínicas da Universidade Federal de Uberlândia (UFU) – Período de 1986 a 2006.
  •  Médico Assistente, Concursado, do Serviço de Neurocirurgia do Hospital de Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP) – Período de 1989 a 1995.
  •  Membro do Conselho de Administração do Hospital Santa Casa de Araguari – Araguari (MG) – Período: Desde 2011.

 

Horário de funcionamento:
Segunda, Terça e Quinta
07h30 às 12h30 e 14h30 as 17h30

Quarta das 07h30 as 12h30

Telefone: 3249-3900 ramal 970
Email: direcaomedicina@imepac.edu.br
Assistente Administrativa: Ana Paula G. da Cruz

Nome: Henrique Pierotti Arantes
Titulação: Doutor
Regime de Trabalho: Integral
Tempo na Função: Desde 2017

Experiência Acadêmica e Profissional
O Prof. Dr. Henrique Pierotti Arantes, Coordenador do curso de Medicina, modalidade presencial, possui os seguintes títulos:

I. Doutorado em Ciências da Saúde, Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP) – na cidade de São Paulo, ano de conclusão 2017, Sob a orientação da Prof. Dra Marise Lazaretti Castro;
II. Mestrado em Ciências da Saúde, Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP) – na cidade de São Paulo, Ano de conclusão 2011 Dissertação: “Análise da eficácia terapêutica do uso de PTH (1-34) em um paciente portador de Osteoporose Pseudoglioma”, sob orientação da Prof. Dra Marise Lazaretti Castro;
III. Especialização em Processos Educacionais da Saúde com Ênfase em Tecnologias Educacionais Construtivistas, Instituto Sírio-Libanês de Ensino e Pesquisa – na cidade de São Paulo, ano de conclusão: 2017.
IV. Graduação em Medicina, Universidade de Taubaté (UNITAU) – na cidade de Taubaté, Ano de conclusão: 2002.

EXPERIÊNCIA DO COORDENADOR NA GESTÃO ACADÊMICA
O Prof. Dr. Henrique Pierotti Arantes, coordenador do curso de Medicina, modalidade presencial, possui experiência na gestão acadêmica de 8 anos, a saber:
I. De 20 de fevereiro de 2015 a 12 de março de 2017: Instituição IMEPAC (Subcoordenador do Curso de Medicina);
II. De Setembro de 2011 a março de 2017: Membro do NDE do Curso de Medicina do IMEPAC Centro Universitário – MG.
III. De março de 2017 a Atual: Presidente do NDE do Curso de Medicina do IMEPAC Centro Universitário – MG.

EXPERIÊNCIA PROFISSIONAL DO COORDENADOR
O Prof. Dr. Henrique Pierotti Arantes, coordenador do curso de Medicina, modalidade presencial, possui experiência profissional de 16 anos, a saber:
I. Da formatura em 2002 até a finalização dos 2 Programas de Residência Médica supracitados, atuou como médico no Hospital Universitário da Universidade de Taubaté por 2 anos durante a Residência Médica em Clínica Médica e no Hospital das Clínicas da Universidade Federal de Uberlândia na Residência Médica em Endocrinologia.
II. Desde 2006 atendendo como Médico endocrinologista em consultório próprio.
III. De fevereiro de 2014 a atualmente – Membro da Comissão de Ética Médica do Instituto Master de Ensino Presidente Antônio Carlos – IMEPAC Centro Universitário – MG.

horário de funcionamento: Segunda à sexta das: 07h às 11h, 13h às 17h
telefone: 3249-3942
email: medicina@imepac.edu.br
Supervisora: Cristiane A. Sakayemura
Assistentes Administrativas: Flavia B. de Paula

IMEPAC Centro Universitário

Av. Minas Gerais, 1889 - Centro, Araguari - MG, 38444-128. (34) 99132-6806