Projeto de restauro da capela do Fundão é consolidado por estudantes de Engenharia Civil

Na noite dessa quinta-feira, 27, alunos do IMEPAC apresentaram trabalhos desenvolvidos ao longo do semestre por meio do Projeto Integrador.

Os estudantes do 4º período do curso de Engenharia Civil, em parceria com o poder público, realizaram projeto de restauração da capela São Sebastião, conhecida como Capela do Fundão, inaugurada em 1930. Os alunos tiveram como modelo o projeto do arquiteto Clayton França Carili, primeira pessoa a propor uma intervenção no local.

O trabalho também contou com o apoio e a parceria de integrantes do Patrimônio Histórico da cidade, como a historiadora Consuelo Montes e a técnica em restauração, Adriana Rodrigues Barbosa, além do padre Wlademir de Souza.

Segundo informações de Adriana Rodrigues, a ideia de restauração da capela, coreto e salão de festas foi apresentada ao coordenador do curso de Engenharia Civil, Raphael Fonseca Dias, que resolveu inserir o tema no Projeto Integrador. “Os alunos participaram de forma bastante efetiva. O próximo passo é apresentar este projeto aos setores particulares mesmo porque não podemos esperar ações apenas do poder público”, considerou a técnica em restauração.

Segundo o professor Lucas Francisco Martins, o trabalho vai além dos aspectos profissionais. “Os alunos trabalharam não apenas os aspectos técnicos da obra, mas a importância da valorização do Patrimônio histórico e isso contribui para a decisão diante empreendimentos em que estarão a frente”, destacou.

Turmas de Engenharia Civil

Todos os períodos do curso de Engenharia Civil apresentaram trabalhos por meio de banners e maquetes. “O primeiro período falou sobre as cinco grandes áreas da Engenharia Civil, sobre uma indústria de óleo, por meio da disciplina de química em conjunto com o Projeto Integrador. O 2º e 3º períodos desenvolveram trabalhos reais de engenharia através do software AutoCAD e promoveram a impressão do protótipo na impressora 3D. A turma do 5º período apresentou trabalhos sobre segurança do trabalho, ergonomia, dentro do canteiro de obras”, completou o coordenador do curso.