Roda de Conversa abre atividades do Setembro Azul

Notícias

Roda de Conversa abre atividades do Setembro Azul

terça, 05 de setembro de 2017 | Categoria: Geral

Informações retiradas do site setembroazul.com.br destacam o mês de Setembro como mundialmente comemorativo e repleto de datas significativas, o que reflete um movimento e momento da história de lutas e conquistas da Comunidade Surda.

 

            Algumas datas se destacam nesse mês:

- Dias 6 e 11 de Setembro: marco triste para esta comunidade. Lembrança do Congresso de Milão (1880) no qual foi proibido o uso das Línguas de Sinais na Educação dos Surdos;

- Dia 10 de setembro: Dia Mundial das Línguas de Sinais;

- Dia 26 de Setembro: Dia Nacional do Surdo (Lei Nº 11.796 de 29 de Outubro de 2008). Nesta data, em 1857, foi fundada a primeira escola de surdos no Brasil pelo prof. Francês surdo Eduard Huet, o atual INES – Instituto Nacional de Educação dos Surdos, que fica no Rio de Janeiro;

- Dia 30 de Setembro: Dia Internacional do Surdo;

- Dia 30 de Setembro: Dia do Profissional Tradutor.

 

            Como instituição de ensino, o IMEPAC não poderia deixar de destacar datas tão importantes, uma vez que trabalha em prol da diversidade, inclusão e acessibilidade. Neste sentido, dentre as várias atividades que serão oferecidas, iniciamos o mês de setembro com uma Roda de Conversa, realizada na noite de ontem (04), cujo tema foi: “Rompendo os Obstáculos da Surdez”, apresentada pela mestranda da UNIUBE Josinete Maria de Oliveira Ribeiro, que é surda. A atividade contou, ainda, com a  participação da professora de Educação Especial e Intérprete de LIBRAS, há mais de 20 anos, Alessandra da Silva.

            A proposta surgiu da parceria entre as professoras Ana Lúcia Costa e Silva e Laurice Mendonça da Silveira, que ministram disciplinas voltadas à temática inclusão, acessibilidade, educação especial e LIBRAS. Preocupadas em possibilitar um contato com a prática e vivência, a docentes acreditam que todos nós possuímos limitações e que, devemos buscar superá-las, cotidianamente.

 

            A roda de conversa teve como público-alvo os alunos do curso de Pedagogia, uma vez que estão à frente do contexto educacional e serão mediadoras desse, favorecendo a inclusão no ensino com as acessibilidades necessárias, para todos educandos, e quem sabe um dia, livre de todo e qualquer preconceito.