Falando ABERTAMENTE

Notícias

Falando ABERTAMENTE

segunda, 25 de setembro de 2017 | Categoria: Geral

O AbertaMENTE realizou, na última terça-feira (19), a I Conferência de Saúde sobre LGBT. Com o apoio da Fundação Araguarina de Educação e Cultura (FAEC), o evento aconteceu na Casa da Cultura Abdala Mameri e teve como público-alvo a população LGBT de Araguari, totalizando mais de cem pessoas.

Também estiveram presentes pessoas interessadas no tema, apoiadoras da causa e autoridades do município como: Dr. Clayton Fernandes, vice-prefeito; vereador Paulo do Vale; Jean Laverdi, presidente da FAEC; e Eliane Rafacho, diretora da Casa da Cultura.

O AbertaMENTE é um projeto de extensão do IMEPAC, idealizado pelos alunos do 9º período de Medicina Andreia Gonçalves, Cleidiney Alves e Jéssica de Carvalho, sob orientação das professoras Rosana de Cássia Oliveira  e Marislene Pulsena.

A atividade teve como objetivo viabilizar o contato com o público LGBT. A abertura do evento foi feita pela Drag Queen Tatá Camburão e, em seguida, foram apresentadas várias performances artísticas. A professora Dra. Marislene Pulsena ministrou uma palestra sobre as políticas de saúde LGBT, relatando  o que está previsto em lei, bem como os fatores de risco a que esta população está exposta ,tornando-a vulnerável. . Além disso, a palestrante explicou os objetivos do projeto, abrindo espaço para debate.

Posteriormente, caso se sentissem à vontade, os presentes foram convidados a responder um questionário que contemplava informações sociodemográficas, socioeconômicas, de saúde e hábitos de vida. Convém ressaltar que as perguntas foram construídas a partir de vários encontros e discussões com lideranças LGBTs. “O questionário tem como intuito levantar o perfil dessa população. Para efetivarmos  a  política de saúde LGBT , precisamos saber quem são, quantos são, como nascem, vivem ,adoecem e amam, etc ”, disse Andreia Gonçalves.

Após a palestra e debates, foram feitas mais apresentações artísticas e um momento de socialização e troca de experiências. O aluno Cleidiney Alves enfatizou que essa foi uma das etapas do projeto e que existe toda uma equipe multidisciplinar envolvida nesse trabalho de caráter longitudinal. “O Abertamente surgiu a partir de uma preocupação nossa com essa população. Participamos de alguns congressos nos quais foi discutida a Atenção à Saúde LGBT e percebemos que apesar de existir  uma política de saúde aprovada desde 2011, não percebemos esta implementação na prática, como já existe no caso da saúde da mulher, idoso ou criança. Diante desse quadro, fizemos levantamentos bibliográficos, encontros com as lideranças da população LGBT de Araguari e escrevemos um projeto que foi submetido e aprovado pela Plataforma Brasil, o qual se constitui de cincos etapas.” Segundo ele, a expectativa é que após análise dos questionários seja iniciada a etapa de atendimentos, de acordo com a necessidade de cada participante.

O lançamento oficial do Abertamente será realizado em novembro, mas aqueles que ainda desejarem participar do questionário podem entrar em contato pelo telefone (34)99977-0732.