Análise e Desenvolvimento de Sistemas

 

Nome do Curso:  Superior de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas
Duração: 02 anos e meio
Turno: Noturno – Semestral
Tempo de Integralização: mínimo de 2,5 anos (05 semestres) e máximo de 4 anos (08 semestres).
Titulação: Tecnólogo em Análise e Desenvolvimento de Sistemas
Carga Horária Total: 2.150 h

SOBRE O CURSO

Se você gosta de tecnologia e de estar conectado ao mundo, seu curso é Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas.  Durante 2,5 anos (5 semestres), você será preparado para lidar com as atividades mais importantes do mundo da informática.

Com a globalização da economia e a necessidade de acesso rápido às informações, esse mercado de trabalho local e regional necessita a cada dia de profissionais habilitados em desenvolvimento de softwares. Com a evolução tecnológica e a necessidade de adaptação das organizações ao mercado atual, aumenta a procura por profissionais capacitados a indicar, desenvolver e implementar soluções em Tecnologia da Informação (TI), devido ao reconhecimento do importante papel destes como fator estratégico nos negócios ampliando as possibilidades de trabalho para os profissionais que tenham uma compreensão ampla das várias áreas e processos das organizações, bem como das diferentes soluções de TI disponíveis no mercado.

 

Para sobreviver no atual ambiente dos negócios, as organizações precisam se adaptar rapidamente às mudanças em seu contexto de atuação, sem perder de vista as necessidades de seus clientes. Nesse sentido, a geração e aplicação de novos conhecimentos e a capacidade de inovação têm sido destacadas como fatores críticos para o sucesso de uma empresa no mundo globalizado. Para atender tais demandas, as organizações vêm cada vez mais recorrendo à Tecnologia da Informação.


Ato Autorizativo do Curso

Portaria 769 de 01/12/2016.

 

Objetivos do curso 

Objetivo Geral

Formar o Tecnólogo em Análise e Desenvolvimento de Sistemas com conhecimento teórico, prático, científico e tecnológico, bem como responsabilidade social, comprometimento ético, senso crítico e criatividade, apto a atuar em gestão, desenvolvimento, uso e avaliação de tecnologias de informação tendo em vista o desenvolvimento das organizações de Araguari e região. 

 

Objetivos Específicos

Conforme Art. 2º da Resolução CNE/CP nº 3/2002, que trata das Diretrizes Curriculares para a organização dos cursos superiores de tecnologia, são objetivos específicos do curso de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas do IMEPAC:

I. incentivar o desenvolvimento da capacidade empreendedora e da compreensão do processo tecnológico, em suas causas e efeitos;

II. incentivar a produção e a inovação científico-tecnológica, e suas respectivas aplicações no mundo do trabalho;

III. Desenvolver competências profissionais tecnológicas, gerais e específicas, para a gestão de processos e a produção de bens e serviços;

IV. Propiciar a compreensão e a avaliação dos impactos sociais, econômicos e ambientais resultantes da produção, gestão e incorporação de novas tecnologias;

V. Promover a capacidade de continuar aprendendo e de acompanhar as mudanças nas condições de trabalho, bem como propiciar o prosseguimento de estudos em cursos de pós-graduação;

VI. Adotar a flexibilidade, a interdisciplinaridade, a contextualização e a atualização permanente do curso e de seu currículo;

VII. Garantir a identidade do perfil profissional de conclusão do curso e da respectiva organização curricular;

VIII. promover atividades que incentivem o trabalho em equipe, o respeito às diferenças, a cooperação, bem como a consciência sobre a importância do seu papel como agente transformador da sociedade;

IX. desenvolver projetos e ações de extensão que visem a inclusão digital e o acesso à tecnologia como meio de promoção do desenvolvimento social; e

X. Propiciar o acesso ao ensino superior na área de Análise e Desenvolvimento de Sistemas para a população da cidade e região, com valores de mensalidades acessíveis, propiciando sua formação e consequente melhorias nas condições de vida e emprego.

 

Estágio Supervisionado

De acordo com a Resolução CNE/CP nº 3/2002 que instituiu as DCN’s para a organização e funcionamento dos cursos superiores de Tecnologia, o Estágio Curricular não é requisito obrigatório para diplomação. Assim, esse item não se aplica ao referido curso porque o Estágio Curricular não foi adotado como critério para diplomação do aluno no curso superior de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas do IMEPAC Araguari.

 

Atividades Complementares

Conforme política prevista no PDI do IMEPAC Araguari, as Atividades Complementares contribuem para a articulação teoria-prática e propiciam ao aluno contato com o mundo do trabalho desde o início do curso, possibilitando que estabeleça relações com sua futura área profissional.

Estas atividades enriquecedoras objetivam criar no aluno a cultura da educação continuada e autônoma e a visão da necessidade de atualização permanente em seu processo de formação acadêmica e profissional.

As Atividades Complementares devem permear todos os aspectos da formação do aluno de forma interdisciplinar, promovendo o conhecimento significativo e ampliando a visão de mundo dos formandos.

A carga horária total desse componente curricular obrigatório será cumprida nas seguintes atividades:

I.     Atividades de ensino;

II.    Atividades de extensão;

III.   Atividades de iniciação científica; e

IV.    Atividades culturais.

 As Atividades Complementares deverão contemplar, pelo menos, dois dos grupos acima identificados e deverão ser cumpridas ao longo do curso.

 

Trabalho de Conclusão de Curso

De acordo com a Resolução CNE/CP nº 3/2002 que instituiu as DCN’s para a organização e funcionamento dos cursos superiores de Tecnologia, o Trabalho de Conclusão de Curso não é requisito obrigatório para diplomação. Assim, esse item não se aplica porque o Trabalho de Conclusão de Curso não foi adotado como critério para diplomação do aluno no curso superior de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas do IMEPAC Araguari.

 

PERFIL DO EGRESSO

 O egresso do curso superior de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas do Instituto Master de Ensino Presidente Antônio Carlos - IMEPAC, será um profissional com sólida formação técnica e humana, com uma visão crítica e criativa na identificação e resolução de problemas, apto a analisar, projetar, documentar, especificar, testar, implantar e manter sistemas computacionais de informação, bem como trabalhar com ferramentas computacionais, equipamentos de informática e metodologia de projetos na produção de sistemas, utilizando de raciocínio lógico, emprego de linguagens de programação e de metodologias de construção de projetos, preocupação com a qualidade, usabilidade, robustez, integridade e segurança de programas computacionais.

Além da formação técnica, o egresso terá consciência e conhecimento das questões sociais, profissionais, legais, éticas, políticas e humanísticas, bem como das questões culturais e ambientais envolvidas no uso das tecnologias da computação e no atendimento e na antecipação estratégica das necessidades da sociedade.

Assim sendo, a formação do Tecnólogo em Análise e Desenvolvimento de Sistemas do IMEPAC Araguari tem por objetivo dotar o profissional dos conhecimentos requeridos para o desenvolvimento das seguintes competências e habilidades:

I. Identificar problemas que têm uma solução algorítmica;

II. analisar, projetar, documentar, especificar, testar, implantar e manter sistemas computacionais de informação;

III. trabalhar com ferramentas computacionais, equipamentos de informática e metodologia de projetos na produção de sistemas, utilizando de raciocínio lógico, emprego de linguagens de programação e de metodologias de construção de projetos, preocupação com a qualidade, usabilidade, robustez, integridade e segurança de programas computacionais;

IV. Resolver problemas usando um ambiente de programação;

V. Tomar decisões e inovar, com base no conhecimento do funcionamento e das características técnicas de hardware e da infraestrutura de software dos sistemas de computação consciente dos aspectos sociais, profissionais, legais, éticos, políticos e humanísticos bem como, das questões culturais e ambientais decorrentes;

VI. Avaliar criticamente projetos de sistemas de computação;

VII. Adequar-se rapidamente às mudanças tecnológicas e aos novos ambientes de trabalho;

VIII. Empreender e exercer a liderança, coordenação e supervisão na sua área de atuação profissional;

IX. Selecionar, configurar e gerenciar tecnologias da Informação nas Organizações;

X. Atuar nas organizações públicas e privadas, para atingir os objetivos organizacionais, usando as modernas tecnologias da informação;

XI. Identificar oportunidades de mudanças usando tecnologias da informação nas organizações;

XII. Comparar soluções alternativas para demandas organizacionais;

XIII. Gerenciar, manter e garantir a segurança dos sistemas de informação e da infraestrutura de Tecnologia da Informação das organizações;

XIV. Modelar e implementar soluções de Tecnologia de Informação em variados domínios de aplicação;

XV. Interagir com pessoas que atuam no processo de negócio apoiado pelo Sistema de Informação;

XVI. Representar os modelos mentais dos indivíduos e do coletivo na análise de requisitos de um Sistema de Informação;

XVII. Aplicar conceitos, métodos, técnicas e ferramentas de gerenciamento de projetos em sua área de atuação; e

XVIII. Utilizar os conhecimentos em análise e desenvolvimento de sistemas de forma a promover a construção de uma sociedade mais inclusiva, justa e igualitária.

 

MERCADO DE TRABALHO

O profissional poderá atuar desempenhando as atividades referentes a modalidade de Analista de Sistemas e seus serviços afins e correlatos em Fábricas de Softwares, Empresas públicas e privadas, Cooperativas, Consultoria, Autônomo, nas seguintes atividades:

I. Planejamento e Gerenciamento de Sistemas de Informação;

II. Projetos de Engenharia de Software;

III. Desenvolvedor de Banco de Dados;

IV. Desenvolvedor de Redes de Computadores;

V. Propor soluções através da tecnologia da informação;

VI. Fazer o intercambio entre a tecnologia da informação e os processos do negócio;

VII. Gerenciamento de Projetos.


COORDENAÇÃO DO CURSO

Coordenador do Curso: Profª. Me. Cristiane Divina Lemes Hamawaki

Regime de Trabalho:

O Regime de Trabalho do Coordenador é Parcial, com dedicação de 20h semanais para a coordenação

Formação Acadêmica:

  • Mestre em Ciências (Inteligência Artificial) - FEELT - UFU - Universidade Federal de Uberlândia - MG (2005)
  • Bacharel em Ciência da Computação -  FACOM  - UFU - Universidade Federal de Uberlândia - MG (2001)

Experiência do Coordenador:

Acadêmica

  • Instituto Master de Ensino Presidente Antônio Carlos - IMEPAC. Professor Titular - (2006 - Atual). Assistente Acadêmico (2010 - 2014).
  • Universidade de Uberaba - UNIUBE. Professor Titular - (2006 - 2010).
  • Escola Estadual Raul Soares - RAUL SOARES. Professor Ensino médio - (2011 - 2013).
  • Centro de Ensino Superior de Catalão - CESUC. Professor Titular - (2010 - 2011).
  • FAZU - Faculdades Associadas de Uberaba - FAZU. Professor Titular - (2005 - 2006).
  • Escola Técnica Unifor - ETU. Diretor (2002 - 2008).
  • Infoworld Informática - IWI. Professor - (2000 - 2002).

Gestão no Ensino Superior

  • Instituto Master de Ensino Presidente Antônio Carlos - IMEPAC. Coordenador (2014 - Atual).

Não Acadêmica

  • Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável - SEMAD. Membro CIEA MG - CIEA AP/T (2005 - Atual).
  • Tecnologia Consultoria Pesquisa Agrícola Melhoramentos Ltda - GENETICSEEDS. Sócio Proprietário (2004 - Atual).
  • Universidade Federal de Uberlândia - UFU. Planejamento, implantação e implementação do setor de Informática do Convênio de Melhoramento de Soja - PMS - (2001 - Atual). Pesquisa e Desenvolvimento, Instituto de Ciências Agrárias - PMS (Programa Melhoramento Soja (2005 - Atual)
  • Prefeitura Municipal de Araguari MG - PMA. Presidente do FUNDEB (2007 - 2009).

 

Coordenador-Adjunto do Curso: Prof. Dr. Saulo Henrique da Mata

Regime de Trabalho:

O Regime de Trabalho do Coordenador Adjunto é Parcial, com dedicação de 15h semanais para a coordenação.

Formação acadêmica:

  • Doutor em Ciências (Redes de Computadores) - FEELT - UFU - Universidade Federal de Uberlândia - MG (2017)
  • Mestre em Ciências (Redes de Computadores) - FEELT - UFU - Universidade Federal de Uberlândia - MG (2012)
  • Bacharel em Engenharia Elétrica - FEELT - UFU - Universidade Federal de Uberlândia - MG (2009)

Experiência profissional Acadêmica:

  • Instituto Federal do Triângulo Mineiro – Professor Substituto – (2015 – 2017)

 

CORPO DOCENTE

Corpo docente do Curso de tecnologia em análise e desenvolvimento de sistemas:

NOME DO DOCENTE

TITULAÇÃO

Cristiane Divina Lemes Hamawaki

Mestrado

Everton Hipólito de Freitas

Mestrado

Gilma Maria Rios

Doutorado

Leandra Mendes do Vale

Mestrado

Lucille Garcia Gomes

Mestrado

Luiz Claudio Vieira

Mestrado

NÚCLEO DOCENTE ESTRUTURANTE

O Núcleo Docente Estruturante do curso de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas está regulamentado pelo Comitê de Gestão do IMEPAC Araguari, foi implantado em 01/03/2016, sendo composto pelos seguintes professores:

PROFESSOR

TITULAÇÃO

Cristiane Divina Lemes Hamawaki

Mestre

Everton Hipólito de Freitas

Mestre

Leandra Mendes do Vale

Mestre

Lucivânia Marques Pacheco

Doutora

Luiz Cláudio Vieira

Mestre

Saulo Henrique da Mata

Doutor

MATRIZ CURRICULAR

Download 

 

ESTRUTURA

Com o objetivo permanente de incluir o uso dos recursos de tecnologia da informação na rotina de trabalho de professores e alunos, a Faculdade utiliza os laboratórios juntamente com os demais recursos tecnológicos existentes, permitindo: Capacitar instrumentalmente os professores em introdução ao uso do computador; processamento de textos; produção de aulas multimídia; utilização do computador como ferramenta de ensino; apoiar as atividades de ensino dando suporte à produção de aulas multimídia e atividades com uso da Internet; apoiar a aprendizagem acadêmica no desenvolvimento de projetos com softwares de produtividade; e atividades com Internet.

A Faculdade disponibiliza 05 (cinco) laboratórios de Informática fixos, sendo 04 com 30 computadores cada e 01 com 24 computadores e um laboratório móvel com 30 netebooks, que atendem as necessidades institucionais considerando os aspectos de equipamentos, normas de segurança, espaço físico, acesso à internet, atualização de software, acessibilidade digital, acessibilidade física, condições ergonômicas, serviços, suporte e plano de atualização. Destes 05 laboratórios, 02 são especializados para o curso de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas.

Além disso, mantém um mini laboratório na biblioteca com 20 máquinas para livre acesso dos alunos às pesquisas acadêmicas sendo que, destes, um destina-se exclusivamente para consulta ao acervo e outro exclusivamente para uso de pessoas com deficiência. Os equipamentos passam por constantes manutenções preventivas, que vão desde o âmbito de sistemas como, também, de caráter físico. São mantidos softwares de antivírus, atualizados diariamente, proporcionando segurança para o sistema operacional.


INFORMAÇÕES

E-mail do coordenador: cristiane.hamawaki@imepac.edu.br

E-mail do coordenador-adjunto: saulo.mata@imepac.edu.br